segunda-feira , 18 dezembro 2017

Home » Notícias » Destaque » Dia 5 continua sendo dia nacional de lutas contra reforma da Previdência

Dia 5 continua sendo dia nacional de lutas contra reforma da Previdência

Classe trabalhadora não deve recuar e deve manter atos e pressões a parlamentares nos estados

04/12/2017

Apesar da nota divulgada na última sexta-feira (1º) pelas centrais sindicais (CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB) informando a decisão de suspender a greve geral convocada para amanhã (5), entidades representativas dos trabalhadores em todo o Brasil devem manter a mobilização e ações contra a retirada de direitos e contra a votação da reforma da Previdência.

A suspensão da greve aconteceu após a retirada da proposta de reforma da Previdência da pauta de votação da Câmara dos Deputados, prevista para a próxima quarta-feira (6). No entanto, a proposta segue ameaçando o direito dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil de se aposentar com dignidade. Não há recuo possível.

Seja do campo, da cidade, da iniciativa privada ou do setor público. Todos os trabalhadores estão com seus direitos ameaçados. Portanto, a Condsef/Fenadsef orienta suas filiadas a seguir com atos programados nos estados, em conjunto com todos os sindicatos e movimentos sociais, promovendo panfletagens junto à sociedade e principalmente, o trabalho de pressão junto aos parlamentares em suas bases eleitorais. O recado é direto: quem votar a favor da reforma e contra os trabalhadores não volta.

O anúncio da retirada de pauta de votação da reforma na próxima semana não significa que o governo ilegítimo desistiu de aprová-la. Significa que não tem, neste momento, o número necessário de votos dos deputados federais para ganhar a votação. Por isso, se faz necessário manter o que foi construído de mobilizações fazendo com assim este congresso enterre de vez qualquer possibilidade de votação da reforma da Previdência. Caso a votação seja agendada, os trabalhadores estarão preparados para uma grande Greve Geral. Sigamos construindo a unidade e a resistência a mais essa tentativa de ataque aos nossos direitos.

Justiça determina que propaganda que fala em privilégios de servidores saia de circulação – A tentativa do governo em convencer a sociedade de que a reforma da Previdência deve ser apoiada sofreu uma derrota importante na Justiça. A juíza federal Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14ª Vara, determinou a imediata suspensão de todos os anúncios da campanha do governo que fala de “combate a privilégios” insinuando que servidores trabalham pouco, ganham muito e se aposentam cedo. Na decisão a juíza avalia que a propaganda influenciará indevidamente “na formação da opinião pública sobre tão relevante tema, que, por sua gravidade, não deveria ser assim manipulado”.

 

Fonte: Site da CONDSEF

Dia 5 continua sendo dia nacional de lutas contra reforma da Previdência Reviewed by on . 04/12/2017 Apesar da nota divulgada na última sexta-feira (1º) pelas centrais sindicais (CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB) informando a decisão 04/12/2017 Apesar da nota divulgada na última sexta-feira (1º) pelas centrais sindicais (CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB) informando a decisão Rating: 0

Deixe um comentário